Montadora



Volkswagen bate recorde de vendas em 2018

Por Redação AutoData

- 10/01/2019

São Paulo – A Volkswagen bateu o recorde global de vendas em 2018, com 6,2 milhões de veículos comercializados durante o ano – um ligeiro avanço de 0,2% sobre 2017, segundo comunicado divulgado pela companhia na quinta-feira, 10. A região da América do Sul, sobretudo por causa do mercado brasileiro, teve papel importante nessa marca.

 

Por aqui a companhia fechou o ano com 35% de crescimento, com 366,9 mil veículos vendidos. Cresceu bem acima da média da indústria, conquistando 2,3 pontos porcentuais de participação de mercado – chegou a 14,9%, segunda no ranking, superada apenas pela Chevrolet e seus 17,6% de market share.

 

Para o presidente Pablo Di Si, foi o ano da consolidação da estratégia da companhia, que segue sua ofensiva de lançamentos. “Lançamos onze modelos novos e, agora em 2019, manteremos o ritmo forte com o T-Cross, produzido em nossa fábrica em São José dos Pinhais, no Paraná, que chega para competir no segmento que mais cresce no País, o de SUVs”.

 

O mercado brasileiro ajudou a colocar a América do Sul no posto de região com maior crescimento da empresa no ano passado. Foram 13,1% de aumento nas vendas – só não foi melhor porque a Argentina, mercado relevante da região, amargou um recuo de 22,4%. No total, os sul-americanos adquiriram 474 mil modelos VW.

 

Europa, com 3,6% de avanço, e Estados Unidos, com 4,2% de crescimento, também registraram bom desempenho no ano passado, compensando as quedas na 2,1% na China e de 19,1% no México.

 

A ofensiva de SUVs já começa a colher frutos. As vendas do segmento cresceram 38% sobre 2017, segundo as contas da companhia – e um em cada cinco Volkswagen vendidos no mundo no ano passado foi um SUV. A companhia pretende oferecer, em 2025, trinta modelos utilitários esportivos, dentre convencionais e elétricos.

 

Para 2019 a expectativa é positiva, de acordo com o COO Ralf Brandstätter: “Mesmo com os riscos geopolíticos, temos que fazer nossa lição de casa. Além de crescer em volume, vamos nos concentrar mais na lucratividade. Assim, garantiremos a rentabilidade a longo prazo da marca Volkswagen”.

 

Foto: Divulgação.